Home 
18/09/2018 às 09h03
9 estratégias para ter alto desempenho no Enem

Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Ingrid Luisa/MSN

A preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não é algo fácil. Só com muito estudo e esforço que estudantes de todo o país conseguem encarar 5 horas de prova para tentarem entrar na faculdade dos sonhos através da nota do exame. Mas, além de estudar bastante, como os alunos podem aumentar seu desempenho na hora da prova?

O professor Francisco Peres (Pequê) deu uma palestra na Feira Guia do Estudante 2018contando estratégias que podem ajudar. Segundo o professor, possuir estratégias claras, definidas e treinadas para cada momento da prova é essencial para não deixar o nervosismo e a ansiedade prejudicarem seu desempenho. E aqui vão algumas dicas que você pode seguir no momento em que estiver fazendo a prova:

1 – Controle o nervosismo

“Deu um branco” é uma frase que muita gente já pronunciou. E aconteceu por conta de um alto nível de nervosismo e estresse. Apesar disso, acredite, estar um pouco nervoso é até importante para você na hora da prova – pois lhe mantém em um estado de alerta e atenção. Mas, o nervosismo tem que ser controlado.

Boas dicas para não deixar isso atrapalhar é lembrar de respirar fundo e abrir o caderno de questões apenas no momento que se sentir preparado. Ver as questões antes de estar psicologicamente mais calmo pode resultar em um pico de estresse – e no famoso “branco”.

2 – Presenteie-se com uma motivação inicial

Assim que abrir o caderno do vestibular, jamais comece pela questão 1. Seguir a ordem imposta pelo exame é contar com a sorte, não arrisque. Pelo contrário, comece se motivando: vá para as questões mais fáceis. Ou seja, aquelas da disciplina que você tem mais facilidade e sabe que vai resolver em menos tempo.

Conseguir fazer muitas questões no início vai dar aquela boa sensação de que você está preparado e isso ajuda a encarar as 5 horas de exame. Começar por questões difíceis e levar um pé no peito logo de cara é tudo o que você e seu nervosismo não precisam. 

3 – Pule questões

Perder mais de 5 minutos em qualquer questão nas primeiras horas de prova é impensável. Enquanto você ainda está descansado, é importante conseguir fazer um maior número de questões fáceis possíveis. Chegou em uma questão que é mais complicada ou vai demorar bastante para responder? Pula.

Mas sempre tem aquelas pessoas que insistem, querem por que querem responder aquela questão. Perder 30 minutos em uma questão é o tipo de coisa que você nunca deve fazer numa prova como o Enem. Lembre-se que, mesmo que você acerte, seu colega do lado fez 10 questões e pode ter acertado muito mais que você.

4 – Encare desafios

Depois das questões motivadoras, você vai precisar encarar questões mais desafiadoras. Mas, calma, ainda não é hora da matéria mais difícil de todas. É o momento para aquela até complicada, mas que você consegue levar. Por exemplo, se você gosta mais da área de humanidades, talvez seja o momento de fazer química ou biologia. Ou, se você tem mais afinidade com a área de exatas, é a hora de resolver geografia ou português.

É importante colocar uma matéria que exige mais da sua atenção enquanto você ainda está descansado. Deixar todas as matérias que você não curte para o final é não usar estratégia. E isso já entra no próximo tópico.

5 – Alterne matérias

Intercalar disciplinas motivadoras e desafiadoras é um ponto chave para manter o estresse controlado na hora da prova. Depois de fazer as primeiras questões desafiadoras, talvez seu cérebro já fique cansado. Por isso, é hora de motivá-lo novamente: volte para questões da sua área de afinidade. Assim, sua curva de rendimento acelera, e você chega naquele estágio da prova que está respondendo uma questão atrás da outra sem grandes problemas.

Não adianta resolver todas as disciplinas que você tem mais facilidade de uma vez, porque o resto da prova inteira será um pesadelo para você. De novo exemplificando: se você é uma pessoa de humanas, comece por história, depois faça química, geografia, física. Manter seu estresse controlado e otimizar o tempo é essencial.

6 – Explore seu máximo rendimento

Pesquisas comprovam que, por volta das 2 horas de prova, você está na sua melhor performance. Já passou o estresse inicial, você já pegou o ritmo da prova, seu cérebro alcançou o pico máximo de rendimento. Por isso, é a hora das questões trabalhosas.

Talvez texto longos seja o recomendado para você nesse momento. Ou contas que exigem mais atenção. Cada um precisa conhecer o próprio desempenho para decidir, porém deixe para esse momento aquelas questões que você sabe que consumirão muito sua energia.

7 – Faça uma parada estratégica

Depois de um grande desgaste, com muitas questões trabalhosas, é a hora de fazer uma parada estratégica. Vulgo levantar e ir ao banheiro. Mesmo estando sem vontade nenhuma, apenas o fato de levantar da cadeira vai ajudar a sua circulação e o seu cérebro a se recuperarem. Lave o rosto, descanse um pouco.

Na volta para a sala, é o momento ideal para um lanchinho (mas nada exagerado, você ainda tem várias questões pela frente). Beba água. E esteja pronto para os momentos finais.

8 – De volta a prova – hora da matéria mais difícil

Quando for retomar a prova, lembre-se da estratégia de alternar matérias. No entanto, a matéria que é um pesadelo inevitavelmente vai chegar. E é importante que ela seja a última: se você a fizer antes, vai sentir o peso e a dificuldade muito grande, gastando bastante energia e perdendo a motivação para continuar.

Faça o que dá. Todo mundo tem dificuldades, não se martirize por isso. É a hora de encarar o maior desafio, colocar em prática todo seu maior estudo e esforço.

9 – Gabarito – e chute consciente

O ideal é chegar até o final da prova faltando 45 minutos para o término do exame. Nesse momento, é preciso voltar para as questões que você pulou. Lembra delas? Agora é a hora certa para tentar resolvê-las. E utilize 25 minutos para isso.

Com tudo pronto, hora do gabarito. Você consegue preenchê-lo nos últimos 20 minutos. Mas, com certeza terá aquelas questões que não resta outra alternativa a não ser o famoso chute. Tudo bem, acontece. Mas, faça um chute consciente. Não saia marcando qualquer letra como resposta, busque eliminar o maior número de alternativas possíveis. E, jamais, chute uma questão ser ler.

P U B L I C I D A D E


Link
Comentar pelo facebook:

Notícias relacionadas