Home 
19/04/2019 às 11h44
Ministério da Saúde alerta para 559 casos prováveis de dengue no PI

No país, até dia 30 de março, foram registrados 322.199 casos de dengue, com uma incidência de 154,5 casos/100 mil hab.

Da Redação

O Ministério da Saúde fez um alerta para o expressivo aumento do número de casos suspeitos de dengue no país em 2019. Somente neste ano, o Piauí já possui 559 casos prováveis para a doença. Em 2018, no mesmo período (de janeiro a 30 de março) foram 667 casos suspeitos para a doença. Apesar de o estado apresentar uma pequena diminuição, o Ministério orienta pelo combate ao Aedes Aegypti, transmissor da doença. 

No país, até dia 30 de março, foram registrados 322.199 casos de dengue, com uma incidência de 154,5 casos/100 mil hab. No mesmo período de 2018, foram registrados 79.940 casos prováveis – aumento de 303%.

"A região Sudeste apresentou o maior número de casos prováveis de dengue (213.587 casos; 66,3 %) em relação ao total do país, seguida das regiões Centro-Oeste (56.135 casos; 17,4%), Nordeste (24.167 casos; 7,5%) Norte (17.437 casos, 5,4 %) e Sul (10.873 casos; 3,4%)", informou o Ministério da Saúde. Em relação aos óbitos, foram 86 confirmados neste ano, contra 51 no mesmo período do ano passado.

CHIKUNGUNYA

O boletim divulgado hoje pelo Ministério da Saúde também relata os números de casos prováveis para a Chikungunya. No país, "em 2019, até 30 de março, foram registrados 17.775 casos de chikungunya, com uma incidência de 8,5 casos/100 mil habitantes".  

Somente em 2019, a suspeita de casos dessa doença no Piauí foram de 71, contra 194 no mesmo período do ano passaso (janeiro a 30 de março).  

"Em 2018, no mesmo período, foram registrados 29.997 casos – redução de 40%.  Em 2019, foram confirmados dois óbitos por chikungunya: um na Bahia e um no Rio de Janeiro", informou o boletim.

ZIKA 

De acordo com o Ministério da Saúde, "em 2019, até 23 de março, foram registrados 2.819 casos de Zika no país, com incidência de 0,6 1,4 caso/100 mil hab. Em 2018, no mesmo período, foram registrados 2.797 casos prováveis .  Em 2019, não foram registrados óbitos por Zika".

No Piauí já são quatro casos prováveis de Zika, conta 12 do ano passado, no mesmo recorte de tempo.

CUIDADOS

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou que, recentemente, recentemente, houve aumento do número de criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor das doenças citada acima, em 103 bairros da capital. A FMS também infirmou que Teresina apresentou médio risco de infestação pelo mosquito. 

“O número das arboviroses em humanos está aumentando. Diante disso, nós chamamos a atenção da população, para que não fique criando mosquito. As doenças transmitidas pelo inseto são perigosas e podem levar a morte do indivíduo”, comentou Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS.

Já o superintendente de Atenção Integral à Saúde, Herlon Guimarães, da Secretaria Estadual de Saúde, ressaltou que o acúmulo de água parada ajuda na proliferação do mosquito e, consequentemente, no aumento de casos de dengue, chikungunya e zika. “Importante a limpeza das residências, não deixar água acumulada nas suas casas, ficar sempre atento a possíveis focos”, disse. 

Carlienne Carpaso (com informações do Ministério da Saúde)
carliene@cidadeverde.com

P U B L I C I D A D E


Link
Comentar pelo facebook:

Notícias relacionadas