Home 
21/03/2019 às 11h58
Ex-presidente Michel Temer é preso pela força-tarefa da Lava-Jato do Rio

Prisão preventiva foi cumprida em São Paulo, na casa de Temer, mas pedido é da Justiça Federal do Rio de Janeiro.

Correio Braziliense

A Polícia Federal cumpriu mandado de prisão preventiva contra o ex-presidente Michel Temer na manhã desta quinta-feira (21/3). A prisão ocorreu na casa de Temer, no bairro de Pinheiros, em São Paulo, após autorização do juiz da 7ª Vara Federal do Rio Marcelo Bretas. 

                                                                                                      (foto: AFP)

A prisão é desdobramento da Operação Lava-Jato no Rio. Os policiais cumprem ainda mandado contra Moreira Franco, também do MDB, mesmo partido de Temer.

Uma coletiva de imprensa deve detalhar ainda hoje os motivos que levaram à prisão. Temer, porém, ainda quando era presidente, foi alvo de diferentes denúncias, que não foram levadas adiante, apesar de tentativas de deputados da oposição de autorizar as investigações.

Hoje, o ex-presidente responde a 10 inquéritos na Justiça. Cinco deles tramitavam no Supremo Tribunal Federal (STF), abertos quando ele era presidente da República, devido ao foro privilegiado. Esses cinco processos foram encaminhados à primeira instância depois que ele deixou o cargo.

Conversa com Joesley 

Um dos escândalos que envolveram o presidente Temer e que o colocou sob risco de impeachment tinha relação com a gravação de uma conversa que ele teve com o executivo da JBS Joesley Batista. 

Na conversa, Temer disse uma frase que se tornou notória: "Tem que manter isso, viu?". A frase foi dita quando os dois comentavam a proximidade de Batista com o ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) e o pagamento de benesses do empresário ao principal responsável pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT).  

P U B L I C I D A D E


Link
Comentar pelo facebook:

Notícias relacionadas