Home 
02/06/2018 às 15h53
Hospital de São Miguel do Tapuio é alvo de reclamações

Atualmente, são inúmeras as manifestações negativas sobre a prestação dos serviços do Hospital Estadual José Furtado de Mendoça.

Da Redação

O Hospital Estadual José Furtado de Mendonça – Unidade de Saúde de São Miguel do Tapuio, que atende Urgência e Emergência, atualmente, está sendo alvo, pela maioria da população local, de inúmeras reclamações no tocante a oferta regular de atendimento médico e outros serviços que deveriam ser oferecidos de forma eficaz.

A casa de Saúde deveria ser, no significado da palavra, conforme define o Dicionário, uma unidade prestadora de cuidados de saúde diferenciados, com o objetivo de prestar à população assistência médica curativa e de reabilitação, competindo-lhe também colaborar na prevenção da doença etc. Porém, contrasta com o ponto de vista teórico.

Ao contrário de muitos hospitais do interior do Estado, a unidade de saúde não passou pela municipalização, sendo que, em termos de repasses financeiros, depende da Secretaria de Saúde do Estado. Mas, o Gerenciamento Administrativo, em São Miguel do Tapuio, é de responsabilidade do prefeito Lincoln Matos (PTB).

Mesmo diante de muitas reclamações da ineficiência de atendimento, a Sesapi informou, em setembro de 2017,  que a população de São Miguel do Tapuio  foi beneficiada em 2016 com a realização de 535 cirurgias, 2.327 consultas médicas especializadas e 1.230 atendimentos de urgência no Hospital Estadual José Furtado de Mendonça. De acordo com a direção , os dados fazem parte do levantamento anual de atendimentos feitos pelo hospital e serve como referência para o planejamento das ações a serem desenvolvidas.

Recentemente, a direção local divulgou informações sobre licitação referente à Carta Convite nº 001/2018, para contratação de empresa de Engenharia Civil para execução de reforma para adequação da Sala de Raios X no Hospital Estadual José Furtado de Mendonça.

Noutra ocasião recente, vereadores do município já estiveram na unidade de saúde para averiguar a situação, onde se constatou que, um dos principais problemas estava sendo à insuficiência de médicos para atender os pacientes.

Os vereadores que fazem parte da oposição ao prefeito atual, Lincoln Matos, afirmam que, a disponibilidade de saúde do hospital, em sua realidade, está sendo feita, apenas, através de remoção de pacientes por meio de ambulância à Capital Teresina/PI.

O certo é que, enquanto não se formaliza de fato e de direito a responsabilidade da gestão efetiva para oferta de serviços de atendimentos no Hospital José Furtado de Mendonça, a população de São Miguel do Tapuio sofre com a falta de atenção em Saúde no local.

Diante do exposto, o Tapuio Notícias dá total espaço para as explicações do fato em comento pela direção do hospital, seja Estadual ou Municipal.

*Por: Valter Lima

P U B L I C I D A D E


Link
Comentar pelo facebook:

Notícias relacionadas