Home 
31/08/2017 às 15h21
Galvão recebe convite e será voz de filme sobre história da Chapecoense

Ele ainda relembrou a cobertura do trágico acidente com a delegação da equipe em novembro do ano passado.

Torcedores.com

O narrador Galvão Bueno, da Rede Globo, confirmou durante entrevista ao programa "Timeline Gaúcha", da rádio Gaúcha, que recebeu um convite, aceitou e vai ser a voz em um filme que está sendo produzido pela Chapecoense e conta toda a história do clube, incluindo o acidente aéreo.

"Recebi um prêmio agora, pra mim, um dos maiores prêmios da minha vida, que agradeço, inclusive, à Globo, por ter me liberado: a Chapecoense está produzindo um filme sobre a história da Chape, as origens da Chape, até o momento da tragédia e reconstrução e me pediram que fosse a voz desse filme, e vou ser, com muito prazer. É aquele prêmio que você gostaria de não ter recebido, né?", afirmou.

Ele ainda relembrou a cobertura do trágico acidente com a delegação da equipe em novembro do ano passado. Estava em jantar após apresentação do "Bem, Amigos", programa do canal SporTV, com os comentaristas Muricy Ramalho, Caio Ribeiro, Paulo César Vasconcellos e Marco Antônio Rodrigues, quando o telefone tocou e se soube sobre problemas no avião da Chape, sem maiores informações.

"Começamos a usar todas as ferramentas possíveis e imagináveis. Falei: ‘Gente, não vamos nos precipitar, enquanto não tiver um indício verdadeiro’. Torcendo para que não existisse. E aí saiu a primeira foto no El Clarín, (jornal) da Argentina. Nesse momento, foi ligar e começar a acordar todo mundo que pudesse participar daquilo", relembrou.

Galvão ainda recordou que no dia do acidente, participou do "Bom Dia Brasil" durante a manhã e depois à noite no "Jornal Nacional", ambos da Rede Globo, e que na chegada dos corpos ao país, foram sete horas e meia de transmissão. "oi uma coisa que veio muito mais da alma do que da mente", disse.

O acidente

Em 29 de novembro do ano passado, o avião da LaMia que levava a delegação da Chapecoense, juntamente de jornalistas e tripulantes para Medellín, na Colômbia, onde aconteceria o primeiro jogo da decisão da Copa Sul-Americana entre a equipe brasileira e o Atlético Nacional, chocou-se contra um morro a poucos quilômetros do aeroporto, deixando 71 mortos e apenas seis sobreviventes.

Entre os que conseguiram sair com vida do acidente estavam o goleiro Jakson Follmann, que teve parte da perna direita amputada, o zagueiro Neto e o lateral esquerdo Alan Ruschel, que retornou aos gramados no início de agosto. Além deles, também sobreviveram o jornalista Rafael Henzel e os tripulantes Ximena Suárez e Erwin Tumiri.

P U B L I C I D A D E 


Link
Comentar pelo facebook:

Notícias relacionadas